segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

O Pasquim - Antologia 1969 - 1971 [Indicação minha!]

O Pasquim - Antologia 1969 - 1971 é uma reunião do que foi produzido e publicado desde o seu início, 26 de Junho de 1969, até o ano de 1971. É a publicação de 150 números em um só, regado com muito humor. Além de crônicas, o mesmo comporta charges, quadrinhos e entrevistas divertidíssimas, no qual entrevistador e entrevistado pareciam mais com amigos em uma mesa de bar. O Pasquim foi um hebdomadário (ou segundo eles, hebdô para os íntimos) que circulou na época da ditatura militar e, devido a isso, sofreu com a censura. Sérgio Augusto nos revela que ... a Censura nos obrigava a "cobrir" as palavras por ela consideradas impróprias ou de baixo calão.

Agora, você caro leitor, deve está querendo saber o que significa a palavra pasquim, pois bem. Vou lhes passar as devidas informações. Pasquim significa jornal difamador, injurioso. Logo, O Pasquim era isso: uma forma de caluniar, grunhir contra a forma se poder vigente. Além do Brasil, ele passou a circular fora dele e a ter emissários pela Europa (aqueles que estavam exilados por algum motivo emitido pelo governo). Esta época era também a da Bossa Nova. Tom Jobim, Vinícius de Morais, Caetano, Gil, dentre outros, estavam sendo descobertos. Sem contar que o Cinema Novo estava surgindo com Glauber Rocha. O hebdô conta com a participação de todas estas personalidades e muitos outros, como Millôr Fernandes, Jô Soares, Gabriel Garcia Marquez e por aí vai.. não conto mais para que vocês fiquem na vontade (estou aqui, rindo e desejando que todos se interessem por estas deliciosas leituras).

Aaah! Mais uma coisa que eu não posso deixar de falar é sobre o ratinho Sig! Ele foi nomeado o símbolo d'O Pasquim. Durante todo a antologia, ele aparece com seu humor e apresentações bem feitas, parece algo que realmente criou vida dentro do hebdô. Você se encanta com suas histórias e ri à beça. Nada melhor do que saber o que se passou em uma época de crise, segundo uma ótica humorística.


O livro foi indicado. Basta você ir atrás, ler o seu e depois me contar o que achou ou o que está achando. Tenho certeza de que se você gostar de crônicas e humor. Irá adorar lê-lo!



7 comentários:

Cadinho RoCo disse...

O Pasquimé um marco do jornalismo no período da ditadura militar no Brasil e tentou renascer por iniciativa do Ziraldo, faz algum temçpo, mas já não conseguiu sobreviver.
Cadinho RoCo

Lázaro Barbosa disse...

Viada, se eu pegar você com esse livro eu afano! Fato! haeioahioueheoiheoieuh Saudades desse blog, meu pai!

Saudações verdes

Lázaro

Escorpyana disse...

Ops,mais uma pra minha lista,no momento estou lendo A arte de amar,de Ovídio,esta leitura é por prazer e não por obrigação..rsrs.Mas vou procurar essa sua sugestão que também sera uma leitura por prazer.tenha uma semana deliciosa,
beijusssss

Pablo Feliciano da Silva disse...

Pasquim me traz boas lembranças...



ainda compro esse livro!


bjo

Ítalo Bruno disse...

Muito legal, gostei da maneira que vc descreveu as entrevistas, parecem bem divertidas, deve ser uma leitura bem gostosa

xero luzinha.

Secreta disse...

Olá,
Vim fazer uma visita e desejar um bom fim de semana!
Beijito.

Atreyu disse...

O Pasquimé? Falei sobre ele ano passado... trabalho!!!
Foi uma apresentação bem complicada =/

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo