sexta-feira, 1 de maio de 2009

Digamos


No meu silencio inquieto, vejo-me sem as arestas que sempre me sustentaram... percebo que esperanças e expectativas me consolam, em formas anseadas de amor. E a compreensão é a única coisa que eu preciso manter, o amadurecimento se faz dessa maneira.. com pequenos tombos, que contornados tornam-se enlevos de alguma curta estação. Não sei o que dizer. Sei que os caminhos seguem e são longos o suficiente para se planejar futuros.


Vou ficar aqui: quieta, poética e amiga...

... porque a vida segue e o relógio, certamente, não há de parar


Lu Rosário


* Foto minha, em um dia [de trote] na faculdade.


4 comentários:

espelhodesombras disse...

Olá Lu, essa menina tá me saindo uma filos de primeira, depois desses tombos é claro.
beijos
João Costa Filho

Escorpyana disse...

Hum,os tombos fazem parte, eu diria até que se fazem necessários,assim a vida tem muito mais graça...rsrs.Acho que minha filha não me dará aquela flor de presente,mas não tem problema.Tenha uma semana deliciosa,
beijusssssss

Secreta disse...

O relogio do tempo , da vida , não pára ... e não podemos esperar nunca q isso possa acontecer.
Beijito.

GUSTO VIBE disse...

Tempo tranquilo, quanto tempo fica bom?
Tempo inquieto, uma flor em suas mãos!
Tempo ocioso, o que faço?!?
Sobe no muro da vida aquele que não tem medo de cair!
E se o muro tombar, e daí, nós não somos sós...

Abs
Gusto

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo