sábado, 22 de maio de 2010

Será que são frescuras? Sabe-se lá!


Tenho percebido que o "buraco" é bem mais embaixo e, por isso, nada melhor do que se adequar ao que a sociedade prega e descer um pouco mais. Se a mulher carrega muitos favores à beleza feminina em sua bolsa, ela é alguém que se cuida, uma mulher bonita (nomalmente considerada um padrão concernente ao sexo feminino) e, também, pode ser relacionada à típica mulher fresca que vive amontoada de acessórios desnecessários. Em contrapartida, o homem que se preocupa muito com o visual e sempre carrega um espelho e um hidratante para os lábios é tido, muitas vezes, como metrossexual (ainda não tão aceito) ou gay.

Acredito que vocês já saibam onde quero chegar, afinal de contas a linguagem visual fala tudo nestas imagens. Após começar a mudar meus hábitos e entregar-me aos pormenores que nos levam à obter uma determinada beleza, comecei a perceber o que realmente venha a significar o uso da palavra vaidade. Porém, não compreendo-a somente como um ato que é cometido pelo simples fato de se expor ao outro, mas sim de estar de bem consigo mesmo ( ainda que isso implique estar de acordo com o que a sociedade dita) e estar bem, nesse sentido, é sentir-se atraente, à vontade e dono (a) de uma identidade. Bem mais do que se exaltar perante o outro, a vaidade permite ao homem o seu próprio endeusamento e vou te contar uma coisa: uma pessoa que se ama não precisa de mais nada.

Sendo esta, a D. Vaidade, um dos sete pecados capitais, podemos tomá-la como algo positivo ao ser humano caso acompanhe-o de forma moderada, posto que nada na vida deve ter excessos. E se esta não fosse boa, não nos causava arrepios ao ver o outro com aquela roupa "tchan" ou mesmo, ao sair, perceber que seu batom chama a atenção enquanto conversa com aquele seu amigo gatinho. Além do mais, ser elogiado, ou elogiada, é uma massagem ao ego, todo mundo adora saber que algo em si chama a atenção. Sentir-se belo é transmitir ao outro a gostosura da vida. Portanto, amigos, não sejamos hipócritas: Ter vaidade não é carregar frescuradas e tal... é ser feliz!

6 comentários:

Felipe disse...

Concordo com vc, Lu. Nós temos que nos valorizar e fazer coisas que nos façam sentir bem. Mas acho que existe a vaidade simples e aquela que na verdade só quer chamar atenção ou chocar as pessoas (me refiro à minha postagem sobre o piercing que meu filho quer usar). Muito obrigado pela visita, fica com Deus! Bjs!

Milena disse...

" A vaidade faz mais gente feliz do que o orgulho." (Antoine Rivarol)

O que buscamos afinal quando nos cuidamos, quando, enfim, somos 'vaidosos'? Acho que além da nossa própria satisfação, vamos em busca da aprovação do outro. Massagear o ego com elogios, seduzir, conquistar... Tudo isso volta para nós através do olhar do outro. E, de fato, não são frescuras! Tanto para o homem quanto para as mulheres! Há mulheres que dizem preferir homens 'ogros', mas, cá entre nós, um homem cheiroso, com barba recém feita, uma camisa bonita, um cabelo arrumado... Tudibom! rs
Lu, minha flor! Como sempre, pontual nas discussões! Valeu a pena largar 5 minutinhos do Deleuze e do Latour pra vir aqui ler teu post!
Adoro!

Má.nuh disse...

O pecado não é o pecado, mas o vício que ele causa.
Muito bom o seu texto sobre vaidade e muito obrigada por passar á em meu confessionário. Vc comentou inclusive num texto de uma colaboradora minha, pq minha identidade secreta já foi pro espaço há algum tmepo. Rsrs
Todos na faculdade sabem quem é a "garota do blog", perdi a brincadeirinha de Clark Kent mas não me importo em me assumir pra (quase) todo mundo. A sociedade ainda não aceita bem pessoas como eu e você, sinceridade ainda é fatal, mesmo que seja uma auto-sinceridade, falando o que gosta sem medo, por exemplo.
E o disfarce me ajuda a não perder tempo com aqueles caras inconvenientes que acham que autora de blog erótico é prostituta grátis... eles me enchem o saco e são muitos!
Bem... eu vou add vc aos meus links, quero dar uma olhada aqui sempre. Muito bom.
,.
*

Cadinho RoCo disse...

A preocupação em se cuidar também passa pelo respeito que devemos ter por nós mesmos e para com os outros. Não é nada agradável estarmos em um lugar com gente descuidada, que traz aparência suja, com cheiro desagradável e por aí vai.
Cadinho RoCo

João Costa Filho disse...

Querida Lu, o (a) cara que se ama é o Narciso da Silva, pois que quase qui ninguém se acha tanto assim, pois senão as tonelagens de parafenálias e agregados enfeites natalinos em pescoços, pulsos, cabeças, nariz, e inté naquilo já se bota piercing ( onde já se viu), fora as mil e tantas operações plásticas, mamas amumentadas, diminuidas, músculos preparados, depois despreparados, tatuagens, e tantas tinturas, espadas atravessadas nas orelhas, toneagens de tinturas, ruopas mil, modas, modernos pós, contra e tudo o mais....
Penso que só se ama mesmo de verdade, é aquele cara nú com as mãos nos bolsos...
beijos
com muito amor
João Costa Filho

Scorpys disse...

Como diria Roger"eu me amo,não posso mais viver sem mim".Claro a vaidade na medida certa faz maravilhas a nosso ego.Tenha uma semana deliciosa,
beijusssssssssss

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo