quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Yes, you can!

Enquanto todos discursavam sobre os últimos acontecimentos do dia, a sua cabeça girava a mil por hora dando voltas de 360°. Pensava no tio que morrera a trocentos anos, na galinha que vira amarrada quando pela última vez foi na feira, no sorriso da mãe ao ganhar uma batedeira, nos encontros casuais com paqueras antigos que agoram sabiam o quanto ela era poderosa [quer dizer, ela achava isso naquele momento por mera comparação com o que fora antes]. Pensava também nas rápidas tentativas de fuga quando criança e de quando leu Robson Crusoé. Lembrava exatamente da sua primeira e inesperada transa, do seu primeiro e lambuzado beijo e de todas as malícias que cometera. Eram pensamentos fartéis que a mantinham longe de vozes inquietas. Naquele momento ela acreditava ter e saber tudo sobre si, pois reunia em ligeiros e deliciosos flashes tudo o que vivera. Ela sabia que podia, ao menos ali visivelmente calada. E você também pode.


Lu Rosário


3 comentários:

* Simoni * disse...

Só tu, Lu... pra misturar esses sentimentos tão comuns do dia com as lembranças mais tenras, tornando essa mistura algo tão sensual... não deixa de ser sensual! Adooorrooo!!!

Lázara papandrea disse...

que prosa mais gostosa de ler! adorei a forma que escreves! beijos

Jade Amorim disse...

Gente, adorei! Tem horas que realmente tá todo mundo em volta agindo e eu fico, meio que viajando.

Pensando em tudo e em todos, sem divisão de assuntos. E quando termino, sabendo que me conheço, me sinto mais auto-confiante.

Adorei, seus textos são sempre incríveis!

Beijos.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo