terça-feira, 6 de março de 2012

Sempre há cartas de amor


Nem todas as cartas de amor são ridículas
Algumas são engraçadas, sofridas, dramáticas

Cartas de amor têm cheiro de adolescência
Além do poder de nos deixar roxos, beges e azuis celestres

E cada uma das cartas emitidas para algum amor
Conseguem proporcionar uma saudade aliviada

Quem se expõe de tal forma para o outro
É, no mínimo, um romântico em essência


Lu Rosário



Esta publicação pertence ao Poesia. Todos os textos publicados em forma de versos se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.


3 comentários:

Lázara papandrea disse...

cartas...quanto lirismo há nas cartas de amor , já quase esquecidas! beijos

Jade Amorim disse...

Cartas de amor sempre têm um pouco de tudo. Lirismo, saudade, amor e muuuuita vontade.

Amei o poema!

Beijos.

Smareis disse...

Que delicia receber uma carta de amor escrita pelo próprio punho. Isso está de pouco a pouco sumindo, que pena!

Parabéns pelo Dia Internacional da mulher minha amiga, sucesso sempre pra ti. Beijos!

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo