domingo, 15 de julho de 2012

Desconhecer-se

Imagem: http://feefeern.blogspot.com.br/

Se perguntarem quem sou, eu não saberei responder. Desconheço as minhas certezas por sempre repensá-las e me permitir a ínfimas possibilidades. Reconheço os meus erros, mesmo que sejam os mais banais. E entrego-me à absoluta incompletude do ser eu. Percebo que sou um pontinho no canto da parede e que, sem projetor, não possui visibilidade mesmo quando o inverso pode acontecer. Mal ouço meus próprios passos pelas estradas da vida ou os ouço como estrondos. Assim, se perguntarem como sou, vou rir às minhas costas e me apoiar em especulações. Enquanto uns dirão que sou encanto, outros me verão como libertina. E é nesse entremeio que solto-me burlescamente.

Lu Rosário 


Esta publicação pertence ao Prosas Poéticas. Todos os textos publicados em forma de prosa e contada de forma poética se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.


3 comentários:

Joicy Sorcière disse...

Que lindo, Lu!!! Adorei...

Penso que nosso eu depende muito das vistas à partir de vários pontos, inclusive os nossos.

Belo!!

bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

Paolla Milnyczul disse...

Quem é você? Uma pessoa maravilhosa e belíssima escritora, despudorada e sem dedos, se torna uma amiga das mais fiéis quando há reciprocidade. Quem sou eu?... não sei.
Nós nunca sabemos quem somos nem o que estamos fazendo aqui até que tudo tenha um sentido. Mas esse tudo é tão amplo... que, acredito eu, jamais irá fazer sentido.
Acredito que a gente tem que parar de tentar se auto-intitular alguma coisa. Eu sou assim e coisa e talz... acredito que a gente tem que simplesmente "deixar rolar". Sem grandes especulações, só um profundo saber que ser você já é o suficiente. ;)
Beijos, amo-te!

Paolla

Por que você faz poema? disse...

E burlescamente vamos
conduzindo a vida.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo