segunda-feira, 16 de julho de 2012

Quando poderia ser festa

 http://www.picship.com/pic-109754.html

O corpo dói quando a saudade é grande,
a expectativa latente
e o sumiço emerge

O dia com céu cinzento,
parece refletir por dentro

Os olhos lacrimejam a ausência,
a desmesura
e a não explicação

Nada é dito sobre o marcado
O desmarcado não havia me contemplado

Com vestes de ser sua,
eu o espero angustiada
como quem está na forca e não quer sentir


Lu Rosário


Esta publicação pertence à categoria Poesia. Todos os textos publicados em forma de versos se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.


5 comentários:

Jaqueline Cristina disse...

É uma sensação ruim e inevitável.
Esperar por quem talvez nunca voltará!

Smareis disse...

Olá Lú,

O corpo dói realmente quando a saudade é grande, o esperar angustia demais,parece que nada faz sentido.
Adorei amiga poeta.
Você sempre dirige seus versos com grande maestria.
Beijos e ótima semana!

Fabiano Silmes disse...

A saudade marcando a ferro e fogo e mais profundamente em versos!!

Abraços!Evoé!

Paolla Milnyczul disse...

Faltas, ausências... inspiração para dar e vender!

Rebeca dos Anjos disse...

Ai. A falta dói. E muito.

=**

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo