terça-feira, 14 de agosto de 2012

Carências de Otília

Otília se auto intitula carente, dessas carências que só se sabe vivendo. Todas as noites antes de dormir, ela o imagina ao lado. Imagina cafuné, chamego e beijinhos ao pé do ouvido, imagina mãos gelados e pernas cruzadas, assim como também imagina a respiração quente do outro. Otília nunca foi romântica nem sonhadora, mas seus traumas a fragilizaram e a tornaram carente de tudo o que seu mundo não exigia. Lágrimas passaram a ser constantes, dores repetiam sua sinfonia melancólica entre raios e chuvas. Otília não sabia para que espelho olhar, interno ou externo. Nessas dúvidas e nesse sentimento, ela abraçava-se toda noite e dormia como uma criança que desconhece a vida.



Lu Rosário


Esta publicação pertence ao Prosas Poéticas. Todos os textos publicados em forma de prosa e contada de forma poética se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.

3 comentários:

Jaqueline Cristina disse...

Às vezes, sinto-me como Otília, porém nostálgica, pois já tive e não tenho mais...
Bjoks

Maria Luisa Adães disse...

otilia foi uma pessoa infeliz, carente, medrosa e sofredora.
E o facto de não ser romântica ou sensível, não ajudou nada e sem saber, ainda sofreu mais.

Não é necessário ser erudito
escrever belas palavras
saber muitas coisas
explicar outras...

Pois o sofrimento apanha todos quantos passam pela frente.

Um analfabeto sofre tanto ou mais,
do que o intelecto que sabe tudo...

O sofrimento não escolhe a gente, nos apanha a cada momento.

Maria Luísa

Maria luísa

Luciana Santa Rita disse...

Oi Lu,

Tudo bem? Obrigada pela visita no Navegando no Cotidiano.

O seu texto traz de forma íntima a mulher que vive em nós, que cai e levanta, as vezes chora, mas como uma vanguardista se recompõe com o gloss e vai a luta.

Beijos da Lu também.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo