domingo, 21 de outubro de 2012

Impossibilidades


Sustentava-se sobre os próprios calos encalacrados
de dor, gemia suspiros com alento
dos murmurinhos, ficava o cotidiano batido das portas sem pintar

Calejada, calava-se ante os absurdos falares
por atos vívidos da sua personalidade


Lu Rosário


Esta publicação pertence à categoria Poesia. Todos os textos publicados em forma de versos se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.

4 comentários:

Hugo Paolla disse...

Murmurios...
<3

Smareis disse...


Olá queridona,
Depois de um tempinho ausente aqui estou pra matar a saudades...
Adoreiiii o texto.Você grande poeta escreveste lindamente.
Me surpreende sempre com cada atualização.

Deixo um grande abraço, com desejo de uma ótima semana!
Beijos!

Anne Lieri disse...

Muito lindo seu blog e gostei muito de suas poesias!bjs e boa semana!

Paulo Sotter disse...

Assim permanecia calada e a vida calando fundo em sua alma, no sentir. Ela sofre de cotidianismo, dores de dia a dia. Somos todos um pouco marcados por isso. Um abraço

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo