segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Eat me!

Eat me ou, em outras palavras, coma-me. Este é o verbo que a maioria das mulheres conjugam quando não se aguentam mais de tesão. Reprimir desejos e negar o pedido dos nossos hormônios é desesperar-se por dentro e dar oportunidade aos pensamentos mais indecentes e indiscretos. Toda mulher, diferentemente do homem, ao sentir tesão molha-se entre as pernas. O tesão ocasiona uma lubrificação vaginal, além de outras características como aumento da temperatura do corpo, a cor da pele fica mais corada e a respiração aumenta. Essas mudanças deliciosas ocorrem por uma série de fatores hormonais. O tesão inicia no cérebro pelo estímulo das áreas erógenas, que se dá pela audição com coisas sacanas e lisonjas, pela visão por meio de cenas que tenham a ver com o interesse de cada uma. Quem gosta de uma bunda, ver uma bem saliente causa saliências. Quem gosta de um peitoral definido ou qualquer outra parte do corpo, há que se refrescar porque ver tudo isso esquenta! E quem gosta daquela piscada de olho, daquele isso e daquele aquilo que os olhos contemplam encontram neste uma razão para excitar-se. O tato também é uma forma de provocar.  Pensa aí em uma pegada federal, uma mão na cintura e nos cabelos? Mulher nenhuma resisti, leram homens? Quando a mulher está ovulando, no décimo quarto dia após a menstruação, ela fica no período fértil e daquele jeito que os homens adoram. Nesse período, a mulher exala um odor que atrai o homem (Sim, parecemos animais no cio!). Nosso tesão, mulheres, costumam durar mais do que o dos homens, pois eles normalmente o perdem após a ejaculação. E aí a mulher contina expirando Eat me. Só os homens alfas saberão dar muito bem conta do recado em situações como essas. Transar é muuuito bom! Mas sentir tesão naquele dado momento e desejar mais que tudo o outro é um manjar dos deuses (fiquei até com água na boca!), sem contar que torna o sexo ainda melhor! E quando tudo isso coexiste com o envolver-se, com o desejo somente no outro, com o carinho, com o querer bem em todos os sentidos... aí sim, a coisa pega fogo e não há quem apague! 

PS: Aos que quiserem opinar de forma ainda mais discreta que não seja o comentário e aos que quiserem sugerir temáticas, trocar experiências e por aí vai.. é só escrever para sempudornenhum@gmail.com!


Lu Rosário

 
Esta publicação pertence à categoria Sexo. Todos os textos publicados sobre essa temática, encontram-se aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.


Postar um comentário