segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Eles só querem me comer!





Não é de agora que minha escrita erótica suscita interesses ao sexo masculino. Ler publicações de uma mulher com  as mais diversas insinuações e toda essa liberdade para falar sobre sexo é algo que revive e provoca o imaginário dos homens. Ainda que não me conheçam, há esse desejo latente por um ato que envolva os sentidos. Entretanto, nem sempre é preciso externalizar esse querer posto que existem limites em quaisquer relações. Em outras palavras, apesar de eu me tornar tão interessante sexualmente, não significa que eu seja tão dada. Ou em palavras ainda mais claras, eu também sou interessante em outros sentidos e não somente enquanto uma mulher cujo sexo pode ser uma delícia. Esse olhar que os homens têm passado a ter sobre mim vem causado uma sensação de desvalorização.

O pensamento parece ser o seguinte: uma mulher que fala abertamente sobre sexo é aquela que se permite livremente, portanto, eu conseguirei uma noite com ela e me satisfarei nesse mar de desejos. Contudo, ninguém é uma máquina de sexo, todo mundo tem algo a mais de interessante e atraente. Eu posso ser uma pessoa inteligente, agradável, alguém bacana para conversar e estar junto. Eu, inclusive, posso ser uma brother! Mas não, há quem pense que apenas passar uma noite comigo seja o suficiente. Quer dizer, repetir a noite poderia soar bem. Mas é apenas isso. Só que isso não me basta.

Eu não sou uma mulher para todas as horas, uma máquina de sexo, um alguém que abre as pernas facilmente e com o maior desprendimento. Eu preciso sentir que sou atraente por outros atributos, não apenas pela escrita. Eu preciso, além de me sentir interessante, conhecer o outro. Preciso trocar uns dedos de prosa e uns beijos na boca. Preciso de um carinho compartilhado e de um amasso bem dado para depois, me sentindo a vontade, eu dar o que eu quiser..hahaha. Não, não sou romântica nem quero um namorado. Eu só gosto de me sentir mulher e a mulher não se resume ao que ela tem entre as pernas. Ainda que a escrita me complemente, ela não sou eu e sim um complemento e uma externalização da minha essência. Então, antes de realizar investidas, pensa antes se eu tenho outros atributos que você considera importantes e faça isso com qualquer mulher porque ninguém gosta de ser vista somente como um corpo sexual. Aaaaah, é claro que a depender das circunstâncias e da situação, eu me permitiria a uma noite de sexo: só que são raros casos..hahaha...porque ninguém é de ferro.


PS: E você, também quer me comer? Ficou a dica no texto! E sorte a sua se cair em um dia de raridade. Qualquer coisa, escrevam-me para o sempudornenhum@gmail.com. Estou sempre disponível para respondê-los sem necessidades de maiores intimidades corpóreas, né? E aberta para bate-papos, os mais diversos.


4 comentários:

Por que você faz poema? disse...

É sempre bom encontrar uma mulher-brother, mas é mais importante ainda saber valorizar.

Ricky Oz disse...

Hahahaha... Ótima dica, Lu. Agora é ver se vão entender ^^
Eu entendi... eu acho... hahahahha

Beijos

Claudio Chamun disse...

Se prestarem atenção nas tuas palavras verão que és inteligente, mas acredito que a maioria dos homens não presta - rsss.
Por trás dos textos tu te transformas na mais sedutora.
Acredito que possas ser até tímida e muito sensível.

PS: Sou casado e fiel, pode acrediter - risos - não é impossível

Claudio Chamun disse...

ahh Seguindo de volta.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo