quarta-feira, 3 de abril de 2013

TPM? Sim, o quê que tem?



Um assunto que acomete as mulheres e atingem os homens é a danada da TPM, Tensão Pré Menstrual, que parece alterar todos os hormônios e nos deixar à flor da pele. Entretanto, há quem a desconheça e, por isso, saia dizendo que qualquer ato inconsequente seja TPM ou mesmo que qualquer mulher nervosa esteja neste estado. É por esse e outros motivos que me senti na obrigação de escrever sobre esse tema, além de também tê-lo como sugestão de uma leitora. Como o próprio nome diz, a Tensão Pré Menstrual é um certa tensão antes do período menstrual  que, mais precisamente, inicia-se 15 dias antes da bendita descer ou, como em boa parte dos casos, uns 2 dias antes dela surgir, permanecendo até seu fim.

Essa tensão configura-se como uma série de sintomas que se manifestam antes da menstruação e tendem a sumir junto com ela. Tais sintomas podem ser dor de cabeça, irritabilidade, dor nas mamas, falta de paciência, agressividade e, para quem tem alguma doença qualquer, esta pode se agravar durante esse período. Além do mais, as mulheres ficam mais sensíveis, chorando e se chateando mais, mesmo sem ter bons motivos para isso. Caso os sintomas permaneçam após a menstruação, então é preciso descobrir o que ela realmente tem porque já não é mais TPM. E outra! Não há remédio para essa tensão, há remédios que atuam diretamente nos sintomas como em qualquer outra situação. Só que o mais importante eu ainda não falei: a mudança de humor. É esta que atinge a todos indiscriminadamente. A serotonina é uma substância produzida pelas células nervosas que atua sobre o nosso humor, durante o ciclo menstrual há uma queda dessa produção devido a oscilação dos nossos hormônios. Sendo assim, nem todas as mulheres são acometidas por isso porque se a serotonina estiver bastante em alta, ou seja, se você estiver muito feliz, então talvez essa substância não caia tanto.

Em uma entrevista de Drauzio Varella à Mara Diegoli, médica e coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com TPM do Hospital das Clínicas da USP, ele afirma a questão da diferença no comportamento fisiológico entre as mulheres, pois enquanto algumas sofrem muito nessa fase, outras não sentem nada. A médica, então, salienta três fatores para explicar isso. O primeiro seria o fator hereditário, depois o externo porque depende da situação pela qual se está passando para haver a manutenção ou queda da serotonina e, por último, o fator endógeno que diz respeito a sensibilidade que se tem às mudanças hormonais. Sexualmente, os níveis de estrogênio e progesterona inexistem durante o período menstrual.

 O estrogênio é responsável por deixar a mulher mais sensual até atingir a libido no 14º ou 15º dia após a menstruação, nessa fase ela ovula e sua libido vai lá em cima - uma delícia! Depois disso, o nível de estrogênio começa a cair e eleva-se a progesterona, responsável pela preparação da mulher para a gravidez. Só que nós, em nossa modernidade, interrompemos o processo que poderia nos conceder um filho e, assim, menstruamos e zeramos o estrogênio e progesterona que poderia haver em nós. É a queda do estrogênio e elevação da progesterona que provoca os famosos sintomas da TPM. Aqui, quase mulher nenhuma está disposta a relações sexuais. Portanto, homens, aquietem-te e as deixe sossegadas porque a culpa de tanta depressão e stress não é delas e sim do seu organismo. E mulheres, busquem se conhecer, conhecer seu próprio corpo e suas alterações antes e após menstruar porque assim é possível evitar situações desconfortáveis, ta bom?

2 comentários:

Rafaela Figueiredo disse...

Me observando msm foi q percebi q não tenho tpm (de pré), mas de pós. Inclusive minhas cólicas tb vêm dps.
Nesse período, costumo me chamar de melan(com)cólica, pois é nele q fico emocionalmente sensível e tb irritável.
Vai saber...rs

Bj

Elaine Rocha disse...

Legal saber mais sobre a TPM. Eu não sofro com ela, mas conheço pessoas que sim, como minha mãe. Nessa hora, é melhor ficar longe.

Beijos.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo