sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Em taras


Eu sei que ando tarada, que estou tarada e que, em minha cabeça, só tenho taras. Não é ninfomania nem desespero ou coisa que o valha. Não é nada que se possa culpar. Na verdade, não me importa se eu estou assim por causa dos últimos filmes pornôs que tenho assistido, das músicas que tenho ouvido ou das fotos deliciosamente despidas que me surgem. Nada importa. Só sei que minha taração tem me mudado, tem aflorado um instinto que dormia entre minhas pernas e calava-se em minhas mãos. Tenho vontade súbita de sacudir os cabelos, de tocar-me o corpo e as partes: desejos em desvendar minha própria intimidade. Eu sei que ando tarada, ninguém precisa apontar minhas taras pelo jeito que meus olhos passeiam. Se minha língua lambe meus lábios e te faz delirar, só reverte o olhar. Balanço os quadris quando ando, sou mais volúvel em minhas escolhas, meu batom é vermelho e meu decote transvia qualquer piscar. Olho por baixo, não sou mais leve. Minha taração tendenciou minhas atitudes, mostrou-me inteira. É por isso que quando falamos putarias, eu me jogo. Lançar-se tem sido palavra certa, verbo presente. Tenho sido cada vez mais certeira. Portanto, quando vieres com sugestibilidades, eu lhe responderei objetiva - assim, meu corpo pede para ser.


6 comentários:

Arthur Claro disse...

Muito bom esse texto, ter taras não é pecado, expressar sentimentos é bom e libertador. Parabéns Lu.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

Beto Ribeiro disse...

Lu, menina linda!!

Como que cabe tanta mulher dentro desse corpinho?! kkkkkk
Menina, este texto é um furacão de desejo em ser, em querer, em reter no tempo uma vontade de mil em uma. Delirando em mulher, no ser mulher, e mostrando que o desejo é uma forma linda de expressar a feminilidade e alterar o inconsciente dos homens.
Lindo demais!! Parabéns!!! Seu fã!

Beijo grandão do amigo do Rio!!
Beto Ribeiro.

Anderson Lopes disse...

A tara liberta todos os pudores escondidos debaixo dos tapetes das convenções. Beleza!

Claudio Chamun disse...

Não são taras!
São apenas desejos ardentes.
Beijos.

Ricky Oz disse...

Hum... outro texto caliente e verdadeiro. Altas taras me surgiram enquanto lia.

Beijos

Rafaela G. Figueiredo disse...

descobri, agora, q a sensação q me acomete às vzs é essa: andar tarada!

:)

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo