sábado, 10 de janeiro de 2009

Intercorporalidade


Intercorporalidade - talvez você não conheça nem nunca tenha visto esta palavra antes. Normal. Eu também não a conhecia, acabei de inventá-la porque acho que esta é a mais apropriada para o que constantemente tenho escrito. O nome surgiu de um outro termo: Intertextualidade. No dicionário, Aulete digital, encontrei tal significado:

1 Liter. Influência direta ou indireta de um ou mais textos literários preexistentes na elaboração de um novo texto: No último poema do livro nota-se intertextualidade com o primeiro.

O termo Intertextualidade é, então, a relação entre textos, em que um exerce influência sobre o outro. No meu caso, o que seria a Intercorporalidade? Inter + Corpo. Seria a relação que se faz entre os corpos através das palavras ou a influência dos movimentos corporais no ato de escrever. Eu não saberia delimitar um significado, bem como o dicionário o faz. Não sou um dicionário ambulante. Sou apenas uma mortal de flexíveis sugestões.

Uma boa poesia ou um bom poeta só é assim considerado quando seus textos mostram encontrar-se em um nível intelectual elevado, no qual a intertextualidade faz-se presente o tempo todo e claramente. Eu costumo dizer que há a poesia da elite e a do povo. A da elite seria aquela que elege os poetas em diversos concursos literários, aquelas consideradas boas perante o mundo intelectual letrado. A do povo seria aquela de maior inteligibilidade, a poesia mais sentida, sem muitas referências (implícitas ou explícitas), mais sensação e menos planejamento, a poesia que não permite ao poeta (na maioria das vezes) ganhar um concurso literário.

Neste caso, existem, respectivamente, a poesia da Intertextualidade e a da Intercorporalidade (a que escrevo e de alguns poetas por aí escondidos). Pode ser muita pretensão minha fazer essa distinção, expor essa idéia que antes não foi compartilhada... mas se não fosse a audácia, eu não seria Pudor Nenhum e não haveria razão do meu blog se chamar assim, não é?



4 comentários:

F. Reoli disse...

Sempre vida inteligente e sensualidade brotando por aqui. Vi que mudou de casa, ainda bem que achei os miolinhos de pão pelo caminho...rs
Te beijo e excelente 2009

Lázaro Barbosa disse...

Que importa a poesia da elite e do povo, quando a poesia dos corpos inflama os limites entre elas?

Saudações verdes

Lázaro

espelhodesombras disse...

Olá Lu, já tem o meu voto para quando candidata a "Academia de Letras", e é isso mesmo incorporalidade, (vixxxe ), essa menina vai longe...
Beijos
João Costa Filho

Pablo disse...

oi....
td bom? nem sabia que tava no blogspot....

o pasquim vai ficar pra depois mesmo... ando mto enrolado..


bjos e boa sorte no novo blog!

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo