domingo, 3 de junho de 2012

Cronicidades


Andava na contramão
Lambendo a mão
A contra gosto
Do gosto doce do andar de lá

Seguia naquela estrada
estra estava
Vivendo ada de apaixonada

E corria pés e terra
eucaliptos e céus
expectativas e prontidões


Andava, seguia, corria
sem delongas e com quereres


Lu Rosário



Esta publicação pertence à categoria Poesia. Todos os textos publicados em forma de versos se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.

4 comentários:

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite!
Tudo bem?
...eu gosto deste seu estilo poesia/prosa/crônica , pois além de transcender a temporalidade, são prazerosamente inteligentes,e nos faz atentar aos detalhes do cotidiano.Eu gosto da forma como são escritas do que por aquilo sobre o que se escreve....
Boa semana!
Obrigado pelo carinho da visita!
Beijos

Rebeca dos Anjos disse...

É a foto do seu caminho, Lu??

Ficou lindo... tudinho!!!

Beijos!

Dolce Vita disse...

Que maravilha, Lu! Tua poesia tem a marca da liberdade. Beijos

João Costa Filho disse...

LU, lambendo as mãos, na contramão, de extras estradas de perdição, de amor, e com os pés no chão, mas a cabeça nos eucaliptos, curtindo cronicidades.
Penso que tb ando assim
gostei
beijos
João Costa filho

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo