terça-feira, 16 de outubro de 2012

Narcísica, eu?


Em qualquer relacionamento, a palavra que deveria reinar seria aquele pronome pessoal do caso reto em primeira pessoa do plural, conhece?Apois, o "nós" é um grande aliado na resolução de problemas e conflitos durante o namoro ou mesmo o casamento. Um casal, quando aceita viver juntos, precisa pensar de forma conjugada caso o assunto diga respeito a ambos. É preciso ter noção do conjunto e das consequências que algo pode ter sobre o outro. Ao pensar e agir dessa forma, uma série de situações controversas podem ser evitadas. Entretanto, não é de "nós" nem só de amor que vive o ser humano. Para uma relação, antes e sobretudo, é essencial que cada um pense em si e torne o pronome pessoal do caso reto, primeira pessoa do singular. Sim, o "eu" também precisa reinar dentro da gente para que possamos administrar o "nós" com o outro.

A gente precisa pensar nos próprios atos e em tudo o que nos acontece por dentro, pois felicidade é algo que se realiza individualmente e não em função do outro, mas sim junto e entrelaçado com aquele que sentimos amor ou quaisquer sentimentos bons. Um exemplo é que o relacionamento pode estar a mil maravilhas, porém pode haver uma fagulha que faça com que um dos dois se sinta triste. Isso deveria ser inconcebível porque ninguém pode fingir sorrisos para que o outro fique bem. Quando eu digo do "eu", quero me referir ao amor próprio.

É fundamental nos amarmos indefinidamente e individualmente, sim! E aí eu te pergunto: Seria narcisismo demais pensar dessa forma? Creio que não. Antes de se envolver com alguém, o primeiro passo é se amar e colocar-se acima de tudo porque só assim conseguirá fazer o outro feliz e se fazer pleno. Narcisismo é algo além do que tratamos aqui, diz respeito ao amar-se exageradamente e, por isso, chega a ser egocêntrico e dificultar o indivíduo de ter uma vida boa e satisfatória. Há vários escritos a respeito, inclusive Freud também fala sobre isso. Quero dizer que o termo envolve uma série de considerações e estudos.

O amor próprio é algo light, é o sentir-se bem independente de estar com alguém ou não, é poder sorrir livremente e sem medo de julgos. Então, se você está em uma relação que não te faça todo o bem do mundo, tente entrar em um consenso e pensar como um "nós" para desembaraçar os nós da relação. Mas caso esse relacionamento te faça perder o amor pelo "eu", pula fora porque ninguém merece isso, muito menos você.


6 comentários:

Anderson J. Silva disse...

Se administrar o "Nós" no namoro é complicado, imagina em um casamento. kkk
Adorei o texto!

Bom, meu blog ta completando 1 ano hoje *0*
Passa lá depois!

http://errosxacertos.blogspot.com.br

bjs

Paulo Sotter disse...

O pior de tudo é sair de um relacionamento onde a gente só enxergava o "Nós" e depois descobrir que já não consegue nem mesmo encontrar o "eu". Abraço

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- que bom voltar ao mundo virtual e ver essa maravilha - ainda mais citando um clássico da psicanálise como é o Freud :)
Você disse, bem, Lu, o a individuação é parte integrante para que desenvolvamos o Amor.
Pessoas que não conseguem se reconhecer como "Eu" têm dificuldades para compreender sentimentos e emoções e, consequentemente, de desenvolver vínculos profundos.

Ser raso como um pires pode ser bom se for vasto como um oceano.

Fique em paz.
Até mais.

Dolce Vita disse...

Afinal numa relação há que se decidir por "nós ou os nós. Muito bom, Lu! Bjs

Lu Rosário disse...

Paulo, quando não sobra nem o "eu".. a pessoa se acaba. Isso é o que de pior pode acontecer e, infelizmente, acontece.

Por que você faz poema? disse...

O "eu" é sempre mais forte que o "nós", infelizmente.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo