segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Ver-te


Ver-te é o meu delírio,
minha curiosidade e tesão

Perante sua retina,
eu me exponho e proponho reminiscências

Entre aspas,
teço canções e esboço passos

Ver-te é verter-se ao avesso
e traçar sensualidades em tons avermelhados


Lu Rosário



Esta publicação pertence à categoria Poesia. Todos os textos publicados em forma de versos se encontram aqui. Sinta-se à vontade para conhecer os outros textos concernentes à esta categoria.


4 comentários:

Anderson Oliveira disse...

O tesão está permeado de todos os sentidos... Belo poema! Beijo!

* Simoni * disse...

Peço licença à linda poesia, que por si só já é um elogio a si mesma,(ficou redundante, mas é isso)para falar dessa ilustração, falar não, nomear: que perfeição!

Paulo_Sotter disse...

Lindo poema com o encanto da visão. Ver é captar a imagem e de certa forma apoderar-se dela. Os olhos são fonte inesgotável de sensações. Abraços

Ricky Oz disse...

Oi Lu!
A poesia está ótima como sempre. Sensual e excitante. E essa imagem que você cansa os olhos um pouco ^^

Beijos!

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo